top of page

7º Acampamento Nacional


Cumprindo a exigência da Mocidade Portuguesa (MP), a AEP procedeu à alteração dos seus Estatutos, aprovados pela Ordem de Serviço n.º 14, de março de 1942, onde por imposição de Marcelo Caetano, foi banido o cargo de Comissário Geral da AEP.

Na VIIIª Conferência de Dirigentes, a Direção da AEP voltou a ser presidida pelo capitão Álvaro Afonso dos Santos, elemento fiel ao regime do Estado Novo. Foi nomeado Escoteiro Chefe Geral Luís Grau Tovar de Lemos, antigo chefe do Grupo n.º 2, que ingressara na MP, da qual era dirigente. Em abril de 1942, a chefia da Região Centro, foi entregue ao Engº. Jorge Pereira Jardim, também dirigente da MP, que procurou incrementar uma forte atividade na Região a seu cargo.


A comprová-lo a Região promoveu um Acampamento de Verão, que decorreu entre 2 e 11 de Setembro de 1944, no pinhal da Escola Salesiana do Estoril.

Participaram grupos anexos a igrejas evangélicas com pleno conhecimento e apoio da direção da Escola.


Visitou o acampamento o EC Joaquim Amâncio Jr., que desempenhava até então o cargo de EC Regional do Norte, e aproveitou para questionar a presença daqueles grupos no acampamento, atitude que, concluída a atividade, levou à demissão de Jorge Pereira Jardim, então Chefe de Campo.

Presentes: Grupos da Região Centro e alguns escoteiros isolados das Regiões Norte e Sul.

Tratou-se de um acampamento dedicado às Províncias Ultramarinas.




Comentários


bottom of page