top of page

3º Acampamento Nacional

Atualizado: 23 de fev. de 2023


O III Acampamento Nacional da AEP realizou-se entre os dias 12 e 21 de agosto de 1934, na cidade do Porto. Para este encontro, a AEP escolheu os jardins do Palácio de Cristal, no Porto, local onde, desde junho, estava a decorrer a I Exposição Colonial Portuguesa, o primeiro grande ato de propaganda colonial na metrópole, cujo objetivo era apresentar as realizações portuguesas no vasto império pluricontinental.


A intenção da organização foi, não só proporcionar o convívio entre os escoteiros, mas também utilizar a exposição como uma oportunidade para aprender a História que o regime da época procurava transmitir. A Cooperação da Associação neste evento, foi reconhecida com a atribuição deste Diploma.

O espaço não foi suficiente para todos, pelo que foi necessário alterar o local do acampamento para o pequeno bosque do Colégio Nuno Álvares, na Rua do Heroísmo.

Tratou-se de um Acampamento Nacional organizado por ocasião do 21º aniversário da AEP, e cujo sucesso evidenciou o momento de intensa atividade e progresso que os Escoteiros de Portugal estavam a vivenciar.

Embora a abertura oficial ocorresse apenas a 12 de agosto, os escoteiros chegaram a campo logo no dia 9 para preparar a receção de todos os participantes. A chefia do acampamento foi entregue ao escoteiro chefe Antero Nobre, assessorado pelos chefes, Ruy Santos, João Trigueiros e Frederico Matos, os quais delinearam um conjunto de atividades escotistas e culturais bastante diversificadas, como se pode ver no programa abaixo.


Grupos participantes: Neste AcNAc estiveram presentes cerca de 800 escoteiros dos Grupos nºs 1, 2, 3, 5, 7, 8, 9, 11, 13, 15, 16, 19, 25, 40,41, 48, 53, 93, 94, 97, 99, 100, 102 e 103, em representação das regiões de Lisboa, Porto, Algarve, Moçambique, Angola, Açores (S. Miguel), Gibraltar e Espanha.

Todos os Grupos de escoteiros, à semelhança de acampamentos anteriores, contaram com a colaboração dos Caminhos de Ferro Portugueses que disponibilizaram descontos no transporte para todos os interessados.


As fontes da época, destacam não só os Fogos de Conselho, em particular a participação da região do Algarve sob a chefia de João Trigueiros, cujas canções muito contribuíram para animar os presentes, mas também o grande desfile, que atravessou a ruas do Porto até ao local da exposição, onde os escoteiros em parada, assistiram ao discurso do Dr. Manuel Gomes dos Santos, membro da Comissão Permanente da AEP.



Bibliografia: Boletim «Escotismo»

Commentaires


bottom of page