Carta de Lady Olave B.P

Lady Olave Baden Powell, Fundadora do Movimento Guidista e ao tempo a sua Chefe Mundial, esteve em Portugal a convite das Guias portuguesas, onde chegou por via aérea em 5 de Fevereiro de 1964.

À sua chegada a Lisboa teve entusiástica receção por parte de guias e escoteiros, tendo sido recebida por várias entidades escotistas das três associações. Por parte da AEP, entre outros, o Eng. Nobre Santos, na altura chefe-regional de Lisboa, Dr. Francisco Cortez Pinto e Manuel Lopes Peixoto, respetivamente Presidente do Tribunal de Honra e Comissário das Relações Internacionais. Por parte da Fraternal, Eduardo Ribeiro, Quintino Pinheiro e Joel Ribeiro, membros da Direção.


No momento da receção, as Guias de Portugal ofertaram-lhe um cesto com frutas cristalizadas e a Fraternal, um par de bonecas com trajos regionais portugueses.


Terminados os momentos de boas vindas, Lady Olave retirou-se para casa de sua sobrinha, Miss Pope, algures em Sintra, onde ficou instalada durante a sua estadia.


No dia seguinte realizou-se no salão de cinema do SNI, na Praça dos Restauradores, uma festa de homenagem e, entre as várias individualidades presentes viam-se a Srª D. Maria Guardilo, em representação do Sr. Ministro da Educação, o Sr. Ministro do Ultramar, o Sr. Embaixador de Inglaterra, a Srª D. Lúcia Infante Stau Monteiro, Presidente das Guias de Portugal, o Sr. D. José Paulo de Lencastre, Chefe Nacional do CNE, Manuel Lopes Peixoto, Secretário das Relações Internacionais da AEP em representação do seu Presidente.

Lady Olave foi agraciada pelo CNE com o Colar de Nuno Álvares e pela AEP com o Lis de Prata. As mais altas condecorações de cada uma das associações.


Nos momentos antecedentes à sua partida de regresso a Inglaterra, Lady Olave ainda teve tempo de escrever à Fraternal, agradecendo a oferta que lhe havia sido feita, carta que está em exposição no CIDE-ME.